Cartilha Antipirataria

Clique aqui, para ter acesso ao conteúdo da Cartilha Antipirataria lançada pela CBDL em setembro do ano passado. Com texto simples e objetivo, a cartilha responde o que é, e como reconhecer um produto pirata. Além disso, informa sobre as consequências para quem pratica estes atos e o que fazer para denunciá-los.

 

 

Medicina Diagnóstica avança com o crescimento dos testes rápidos

O Point of Care (POC) já diagnosticou, em pouco tempo, cerca de 225 mil casos de portadores de HIV. Os testes rápidos estão sendo cada vez mais utilizados.

Números levantados pelo Boletim Epidemiológico HIV/AIDS 2016, do Ministério da Saúde, indicam que no nosso país, 827 mil pessoas estão contaminadas pelo vírus e 112 mil ainda não sabem.

Outros índices alarmantes estão no diagnóstico de hipertensão e diabetes. No Brasil, o número de diabéticos aumentou 61,8% nos últimos dez anos e mais da metade ainda não diagnosticada não sabe que tem a doença.

Por estas razões, se faz cada vez mais necessária a adesão ao diagnóstico precoce dos testes rápidos. Deste modo, o POC engloba diversas tecnologias de cuidado no ponto de atenção, permite a testagem ágil para doenças e substâncias específicas, e dispensa a necessidade de uma estrutura cara em laboratórios de análises clínicas.

“Em linhas gerais, são exames simples, que muitas vezes demandam apenas uma pequena amostra de sangue e poucos minutos para se chegar a um resultado, capaz de balizar todo o restante da conduta terapêutica. As máquinas responsáveis por essa análise são pequenas e portáteis, podendo ser transportadas para regiões e populações que dificilmente teriam acesso a um diagnóstico rápido e adequado, e nem sempre são necessárias”, disse Patrícia Carvalho, gerente de produtos cardiometabólicos da Alere Brasil, empresa líder mundial em desenvolvimento e fabricação de diagnósticos rápidos e point of care, associada à CBDL.

A médica Miriam Franchini, especialista em laboratórios de Infecções Sexualmente Transmissíveis, AIDS e Hepatites Virais comentou sobre a importância da adesão do mercado aos testes rápidos, “desde que foi implementado o uso dos testes rápidos, conseguimos diagnosticar 255 mil portadores da infecção pelo HIV por esse método. Caso não tivéssemos utilizado essa ferramenta na Saúde Pública, eles jamais teriam sido diagnosticados”.

O Point of Care, atualmente, pode detectar diversas doenças infecciosas como AIDS, Sífilis, Dengue e Influenza, além de atuar no diagnóstico de males como dislipidemias, diabetes e insuficiência cardíaca, e ainda testes de abuso de drogas e veterinária. (Com informações do Portal Labnetwork – 21.6.17)